terça-feira, 14 de março de 2017

Renda & Saltos Altos | " A Submissão de Lily ", de Monica Murphy | Topseller


Crítica por Isabel de Almeida | Jornalista, Crítica Literária e Blogger


A Submissão de Lily, de Monica Murphy, corresponde ao terceiro volume da trilogia erótica cujas protagonistas são as três irmãs Fowler: Violet, Rose e Lily, sendo a irmã mais velha - Lily, a protagonista deste  romance erótico contemporâneo com cenário entre Maui no Havai, e Nova Iorque.

Lily Fowler é a rainha do Jet Set, jovem, rica, irreverente, presença assídua nas colunas sociais e nos sites de mexericos pelas piores razões, ou seja, por constantemente desafiar as regras da sociedade e desafiar a própria família, chegando mesmo a prejudicar a respectiva imagem pública, sendo os Fowler proprietários de uma empresa familiar de renome na área da cosmética - Fleur.

Numa estratégia psicológica de evitamento, Lily decide partir incógnita numas férias no Havai, escolhendo para tal estadia um luxuoso resort em Maui, e anseia fugir a uma grave ameaça que paira sobre si mesma e sobre a sua família em termos profissionais e mesmo pessoais.

Max Coleman é um investigador privado que tem por missão aproximar-se de Lily com o intuito pouco honesto de lhe subtrair dados em benefício de uma pessoa que é forte oponente da família Fowler, mas vai ficando no ar a tensão do perigo que a jovem milionária poderá correr devido a ser o alvo principal de pessoas sem escrúpulos.

Porém, Max acaba por desenvolver uma forte atracção e química física e sexual com Lily, acabando ambos por travar conhecimento e descobrir a verdadeira essência de si mesmos, mesmo em aspectos que eles próprios desconheciam. Lily é, afinal, alguém bem mais profundo e diferente da imagem pública de menina mal comportada do Jet Set de Nova Iorque.

É bastante interessante a forma como a autora consegue conferir às personagens uma forte densidade psicológica, articulando esta caracterização com escaldantes cenas de cariz sexual numa tensão erótica bem patente entre Lily e Max que chega a ser descrita no livro como uma verdadeira electricidade.

O ambiente do resort tropical também confere um colorido agradável à história, e a autora, com as suas descrições assertivas mas de modo nada cansativo, consegue levar os leitores até ao cenário onde a acção decorre, mais um ponto positivo a acrescentar na análise crítica desta obra.

Lily, afinal, vem sempre lutando em busca de aprovação paterna e familiar, sempre desejou sentir-se amada, acolhida e valorizada familiarmente, mas embora conte com o apoio das irmãs Violet e Rose, o sentimento de culpa perante a perda da mãe conseguiu ser mais forte e sobrepor-se a um percurso de vida mais calmo e consensual, antes levando a jovem a assumir um caminho de "fuga para a frente" de "acting out" ( quebrar as regras, envolver-se com vários homens apenas fisicamente, abusar de substâncias, chamar a atenção por condutas negativas) sem saber depois como gerir a culpa perante as suas falhas, e sentindo-se em rivalidade com as irmãs (em termos psicológicos e de forma inconsciente, note-se).

A trama é também enriquecida com uma intriga e um perigo reais que ameaçam Lily e a família Fowler, e até mesmo a empresa de cosmética.

Perigo, erotismo, intensidade psicológica e cenários tropicais de permeio com o desvendar de um drama familiar são uma fórmula de sucesso bem conseguida pela autora, que opta por manter a estrutura narrativa de narradores participantes em capítulos alternados ( Lily e Max), o que confere à história um excelente ritmo fácil de acompanhar. A ler pelas adeptas dos romance erótico contemporâneo.

Ficha Técnica:


Autora: Monica Murphy

Série/Colecção: Irmãs Fowlet  #livro 3

Editora: Topseller |  Grupo 20|20

Edição: Fevereiro de  2017

Nº de Páginas: 320

Classificação atribuída no GoodReads: 4/5 estrelas

Género: Romance Contemporâneo | Erótico






domingo, 5 de março de 2017

Renda & Saltos Altos | " A Guerra da Duquesa", de Courtney Milan | Asa



Crítica por Isabel de Almeida | Jornalista, Crítica Literária e Blogger

A Guerra da Duquesa, de Courtney Milan, corresponde à estreia em Portugal de uma autora bastante aclamada nos Estados Unidos, finalista do prémio RITA atribuído anualmente pela RWA (Romance Writers of America), e que que ingressou nas listas de autores do New York Times.

Trata-se do primeiro título de uma série de ficção romântica de época - Série Entre Irmãos - cuja acção decorre inicialmente em 1863, em pleno Reinado da Rainha Victória, com cenário na cidade Industrial de Leicester.

Os protagonistas são Minnie [ Minerva Lane] uma jovem da classe média menos abastada que vive com duas tias, escondendo a sua personalidade marcada atrás de uma persona tímida, low profile e que pretende passar despercebida socialmente, embora ainda acalente a esperança de contrair um casamento compensador que lhe garanta um futuro mais sólido após a morte das tias, momento em que perderá a propriedade onde todas vivem para o herdeiro masculino deste ramo familiar.

Minnie esconde segredos complicados do seu passado que facilmente levariam ao seu ostracismo em termos sociais, num contexto de moralismo e extrema rigidez social onde a mulher tinha como missão social ser submissa ao homem (primeiro ao pai e , mais tarde, ao marido), cabendo-lhe educar os filhos e gerir a vida doméstica, sendo uma extrema ousadia manifestar espírito crítico, inteligência e expressar opinião sobre política, filosofia ou qualquer outro tema considerado essencialmente da esfera masculina.

Inteligente, com opinião e vontade próprias, Minnie tem de esconder a sua verdadeira identidade, mas irá travar conhecimento casual com um aristocrata muito peculiar, Robert Blaisdell, o actual Duque de Clermont, um jovem que, apesar de privilegiado, de ter voz política activa com assento na Câmara dos Lordes, não convive bem com a pesada herança de abusos e crueldade legada pelo falecido Duque seu pai, discordando de um sistema político e social pleno de desigualdades que não aceita de ânimo leve, acalentando algum idealismo e desejo de mudar algumas normas vigentes à época.

Para repor a justiça nem sempre respeitada pelo pai, Robert irá defrontar diversos obstáculos e opositores, e vendo-se enleado com Minnie numa intrincada teia de enganos. Também interessante é a história familiar e pessoal de Robert, filho de uma mãe abandónica (por contexto familiar) revela alguma dificuldade em expressar sentimentos e, internamente, continua a lutar para ser aceite, acarinhado e amado pela sua verdadeira essência, e não pelo estatuto social elevado que possui. Encontrou apoio no irmão bastardo Sebastian (um empenhado cientista que segue atentamente a teoria de Charles Darwin quanto à evolução das espécies).

Uma história romântica, com protagonistas fortes e interessantes dotados de uma forte química sexual e de um desejo que ambos irão aprender a controlar ou expressar, mas que não deixa de manifestar um interessante contexto histórico onde se exaltam as difíceis condições de vida da Inglaterra da Segunda Revolução Industrial, as injustiças motivadas pela Lei do Pariato e uma sociedade excessivamente moralista com alguma hipocrisia. Uma nova autora que certamente será do agrado das leitoras Portuguesas adeptas da ficção romântica de época.


Ficha Técnica:


Autora: Courtney Milan

Série/Colecção: Entre Irmãos #livro 1

Editora: ASA | Grupo LeYa

Edição: Fevereiro de  2017

Nº de Páginas: 336

Classificação atribuída no GoodReads: 4/5 estrelas

Género: Romance de Época | Período Victoriano